terça-feira, 4 de maio de 2010

Charada fotográfica.


Para estimular o debate o Digifoto passa a propor charadas que consistem em reproduzir situações reais ligadas aos arquivos que, além de exigir algum esforço detetivesco para entender o contexto arquivístico, colocam questões ligadas à organicidade dos documentos fotográficos nos arquivos.

Será que nos arquivos a simples descrição dos conteúdos da imagem é suficiente para entender o contexto dos documentos fotográficos? Se assim fosse a imagem seria auto-explicativa e não haveria necessidade do trabalho do arquivista. Os consulentes também dispensariam quaisquer outras informações extra-imagem para entender o documento. Tais informações somente serviriam como elementos de busca. Será? Veja como você se sai na charada fotográfica.

(clique na foto para ampliá-la)

A foto acima (belíssima por sinal) é integrante do acervo de uma instituição arquivística e traz os seguintes dados em sua ficha:

SI ZAP 219/126

  • Signatura: SI ZAP 219/126
  • Kraj: Ptuj
  • Tematike: Veduta SV smer
  • Opis razglednice: Pogled na Ptuj s severne smeri oz. iz smeri Ljudskega vrta. Napis: Pettau, vom Volksgarten aus gesehen.
  • Leto: 1899
  • Založnik: Wilhelm Blanke, Ptuj
  • Tehnika izdelave: Črno-beli tisk na osnovi fotografije.
  • Format razglednice: 14 x 9 cm
  • Naslovnik: Mitzi Simonič, Wien
  • Besedilo:
  • Žig: Ohranjen vendar je prelepljen z lepenko.
  • Znamka: Verjetno je pod lepenko.
  • Opomba: Na hrbtni strani razglednice na desni strani sta nalepljena dva majhna kosa lepenke (en prekriva žig).
A pergunta mais premente (após compreender a situação) é saber se esse tipo de descrição preserva a organicidade do documento e se foi uma boa solução encontrada pela instituição.

Use o campo comentário para dar sua opinião sobre:
a) o tipo de instituição na qual o documento se encontra;
b) o tipo de conjunto no qual o documento de encontra;
c) espécie documental ;
d) o slogan  "uma imagem vale mais do que mil palavras", neste caso;
e) a pertinência desse tipo de ficha, considerando o conjunto e a natureza da instituição.

6 comentários:

  1. a) o tipo de instituição na qual o documento se encontra;
    Museu

    b) o tipo de conjunto no qual o documento de encontra;
    Fotografia

    c) espécie documental;
    Cartão postal

    d) o slogan "uma imagem vale mais do que mil palavras", neste caso:
    A máxima citada não é válida em qualquer situação, como neste caso, sendo que a análise do documento apresentado torna-se limitada em razão de compreender apenas uma imagem e uma breve descrição em outra língua, sem contexto real. Concluí apenas que é uma fotografia antiga (1899) de paisagem em preto e branco, com um símbolo no canto superior esquerdo (provavelmente símbolo do museu) e com uma frase em esloveno – algumas dezenas de palavras para descrevê-la, muito distante da proposta de mil palavras. E mesmo que seja encontrado o conjunto de mil, talvez compreenda palavras sem significados (preposição, artigo, conjunção, dentre outras) como descritores.

    e) a pertinência desse tipo de ficha, considerando o conjunto e a natureza da instituição.
    A classificação utilizada (SI ZAP 219/126) identifica o autor/destinatário (SI – sobrenome) e ZAP é a sigla do museu (Zgodovinski Archiv na Ptuj – informação localizada em pesquisa no site do Google), já a numeração provavelmente é relacionada à CDD ou CDU ou até mesmo uma classificação interna para representação temática, mas que fica restrita aos funcionários e pouco representativa para o usuário, uma vez que essa está disponível na Internet e de acesso ao público em geral, que provavelmente não compreenderá essa informação.

    ResponderExcluir
  2. A Tyara acertou umas coisas e errou outras. Isso mostra que o desafio não está fácil. Quem mais se arrisca? Ela já deu algumas informações importantes. Quem é o próximo? Não vale ficar sentado apenas esperando pela solução aqui no blog...

    ResponderExcluir
  3. a) o tipo de instituição na qual o documento se encontra;
    Biblioteca, museu
    b) o tipo de conjunto no qual o documento de encontra;
    arquivo de fotografia
    c) espécie documental ;
    fotografia ou cartão postal
    d) o slogan "uma imagem vale mais do que mil palavras", neste caso;
    O slogan não se aplica ao caso, pois não se vê nada além de uma paisagem, de uma cidade pequena, tirada em 1899, segundo a ficha catalográfica da foto ou cartão postal.
    e) a pertinência desse tipo de ficha, considerando o conjunto e a natureza da instituição.
    A ficha descreve os elementos básicos da foto, autor, data, tamanho da foto, tema, auxiliando o entendimento do contexto.
    Concluindo, a descrição do arquivista é muito importante, mas para que uma imagem valha mais do que mil palavras, é preciso que ela desperte mais sentimentos além do que se está vendo e o que se vê é simplesmente uma foto antiga de uma cidade, o sentimento que vem é de nostlagia.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não é a resposta definitiva. Aguardem o próximo post. Mas vamos a algumas dicas.
    A)Tyara acertou o nome da instituição, mas ela não é um museu. Ficou fácil, fácil.
    B)Tem a ver com fotografia, mas não é um arquivo ou um fundo. Ficou mais fácil agora.
    C)Será que "fotografia" é espécie? Ou será que "cartão postal" é espécie? Vocês têm que decidir.
    D)Se a imagem valesse mesmo como mais do que mil palavras não seria necessária nenhuma ficha, porque o cartão seria auto-explicativo. As palavras arroladas nas fichas apenas descrevem o conteúdo da imagem e alguns dados relativos a emissão do documento. Que dados estão faltantes?
    E)SI não é o destinatário, é a sigla para o país, como usamos BR na ISAD(g). Será que a ficha, ou mesmo a descrição documental, tem que induzir sentimentos? Será que os dados exarados na ficha não vão mais além do que o uso interno pelos funcionários da organização? Como é possível fazer uma busca eletrônica da imagem sem eles?
    Depois do próximo coment dou a solução.

    ResponderExcluir
  5. a) o tipo de instituição na qual o documento se encontra:
    ARQUIVO NACIONAL

    b) o tipo de conjunto no qual o documento de encontra:
    ACERVO FOTOGRÁFICO

    c) espécie documental:
    CARTÃO

    d) o slogan "uma imagem vale mais do que mil palavras", neste caso:
    A IMAGEM POR SI SÓ NÃO TRAZ MUITAS IFORMAÇÕES, NOS MOSTRA APENAS UM LUGAR. A DESCRIÇÃO É FUNDAMENTAL PARA QUE SE ENTENDA O CONTEXTO DA IMAGEM. A PARTIR DA DESCRIÇÃO É POSSÍVEL, POR EXEMPLO, SABER O ANO DO RETRATO.
    ACREDITO QUE APENAS A IMAGEM NOS DÁ UMA IDÉIA SUBJETIVA DO DOCUMENTO.
    PENSANDO NISSO SURGE UMA QUESTÃO. A PARTIR DE QUE FOI FEITA A DESCRIÇÃO? APENAS DA IMAGEM, OU QUEM A FEZ TINHA CONHECIMENTO DE SEU CONTEXTO E DE INFORMAÇÕES QUE NÃO APARECEM NO CARTÃO POSTAL?

    e) a pertinência desse tipo de ficha, considerando o conjunto e a natureza da instituição.
    CREIO QUE SEJA PERTINETE SIM, POIS É ATRAVÉS DA FICHA QUE TEMOS ACESSO AO DOCUMENTO E AS INFORMAÇÕES NÃO CONTIDAS DA IMAGEM. ENTRETANTO, É PRECISO CONHECER OS CRITÉRIOS DE DESCRIÇÃO. POR EXEMPLO, NÃO ENTENDI DIREITO O QUE SIGNIFICA SI ZAP 219/126? SI É O PAÍS,ZAP É A SIGLA DA INSTITUIÇÃO MANTENEDORA DO ACERVO, E 219/126 SERIA A LOCALIZAÇÃO?

    ResponderExcluir